[Alerta de conteúdo sensível] A nutricionista Larissa Duarte, vítima de importunação sexual dentro de um elevador em Fortaleza, falou sobre o sentimento de impotência durante o episódio. Em entrevista ao ce1, jornal da Globo do Ceará, a jovem explicou por que decidiu expor o caso nas redes sociais.

Ela iniciou o relato dizendo como se sentiu no momento do assédio. “Eu fiquei sem reação, sem acreditar. Veio também o sentimento de raiva e aquele sentimento de impotência mesmo, de tristeza por não estar segura em nenhum momento”, desabafou.

Em seguida, contou que recebeu muito apoio e também relatos de mulheres que foram assediadas e não tiveram coragem de denunciar. “Até por isso que eu estou aqui, colocando minha cara a tapa, porque recebi muitos comentários de mulheres que passaram por situações parecidas e não tiveram coragem de expor e denunciar. Eu fico feliz de mostrar essa força para mulheres que se sentiram violentadas de certa forma“, afirmou a jovem. Assista: 

Entenda o caso

Larissa, 25 anos, foi vítima do crime de importunação sexual dentro do elevador de um prédio comercial em Fortaleza. Segundo um comunicado emitido por sua equipe jurídica nesta segunda-feira (18), o caso ocorreu no dia 15 de fevereiro.

A vítima, que é nutricionista, havia encerrado seu expediente de trabalho quando entrou no elevador. Em seguida, o homem também adentrou no local. Quando a mulher estava saindo, ele apalpou as nádegas dela e desceu até o estacionamento. Câmeras de segurança registraram o momento em que o crime ocorreu. Assista:

De acordo com a Polícia Civil do Estado do Ceará, o caso está sendo investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza, que está realizando diligências sobre a denúncia.

Ainda na segunda, o homem foi afastado da companhia onde trabalhava. A empresa M7 Investimentos, afirmou, em nota, que, “sem prejuízo do exercício do seu direito de defesa junto às instâncias competentes”, ele foi “afastado de suas atividades na empresa, de imediato e em definitivo”. Conforme a M7 Investimentos, o acusado trabalhava como agente autônomo de investimentos. A organização ainda disse que só tomou conhecimento do caso nesta segunda, após o vídeo que registrou o episódio viralizar nas redes sociais. Clique aqui para saber detalhes.



Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *