Na noite desta segunda-feira (1º), o líder do Partido Democrata da Coreia do Sul, Lee Jae-myung, foi esfaqueado no pescoço durante uma visita a Busan. Segundo informações da agência de notícias Yonhap, o político estava conversando com jornalistas quando um homem de 60 anos se aproximou dele e o atacou.

Lee visitava o canteiro de obras de um aeroporto que está sendo construído na cidade portuária. Ele estava acompanhado por uma multidão de jornalistas e apoiadores, quando o agressor abriu caminho entre o público, fingindo ser um apoiador do político, antes de desferir o golpe.

As imagens foram registradas por fotógrafos e emissoras de TV sul-coreanas. “Ele [Lee Jae-myung] estava caminhando em direção ao seu carro, enquanto conversava com jornalistas, quando o agressor pediu seu autógrafo, antes de atingi-lo no pescoço com algo que se parecia com uma faca”, detalhou uma testemunha à emissora local YTN.

O responsável pelo ataque, por sua vez, foi detido no local. Ainda de acordo com a Yonhap, Jae-myung caiu ao chão e foi socorrido por pessoas que estavam ao seu redor, que pressionaram o ferimento com lenços para evitar hemorragia.

Socorristas também estavam no local e foram vistos levando o político para uma ambulância. Ele estava consciente durante o caminho para o hospital e, após o primeiro atendimento, foi transferido para uma unidade de saúde em Seul, capital sul-coreana.

De acordo com um boletim médico divulgado pela imprensa local, o político não corre risco de vida, mas passou por uma cirurgia para reparar os danos do ataque. O Partido Democrático confirmou a notícia, mas revelou que Lee Jae-myung permanece em observação na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do hospital em que está internado. Ele passa bem.

Lee Jae-myung , líder do principal partido de oposição, o Partido Democrata, deita-se após ter sido atacado no pescoço por um agressor durante uma visita ao canteiro de obras de um aeroporto. (Foto: Busan Daily News via Getty Images)

Yoon Suk-yeol, atual presidente sul-coreano que derrotou Jae-myung em 2022, se manifestou, afirmando que o ataque contra Lee é inaceitável. O presidente também pediu agilidade nas investigações do caso.

Continua depois da Publicidade

Quem é Lee Jae-myung

Lee Jae-myung foi um dos nomes a disputar as eleições presidenciais da Coreia do Sul em 2022. O político ficou em segundo lugar, sendo derrotado por Yoon Suk-yeo numa disputa acirrada, que teve a diferença de menos de um ponto percentual entre os candidatos.

Nascido em Andong, ele vem de uma família pobre e trabalhou em fábricas durante toda a infância. Lee sofreu dois acidentes por trabalho infantil – um deles atingiu seu dedo, enquanto o outro foi um golpe de máquina na articulação de seu pulso, restringindo sua habilidade de trabalhar na manufatura. As sequelas do acidente também o fizeram ser dispensado do serviço militar obrigatório do país.

Continua depois da Publicidade

O político, hoje com 59 anos, se formou em Direito e passou a trabalhar com casos de direitos humanos e direitos trabalhistas, especializando-se na área. Ele chegou à fama na política devido a história de vida surpreendente e foi prefeito de Seongnam, cidade da província de Gyeonggi-do, de 2010 a 2018.

Durante o mandato, ele implementou um sistema de bem-estar social e proibiu carne de cachorro. Entretanto, sua campanha para a presidência foi marcada por polêmicas e acusações de corrupção, como alegações de que teria feito favores a investidores privados que lucraram em projetos de habitação em Seongnam. Lee nega todas as acusações, mas ainda será julgado pela Justiça do país. Atualmente, ele atua como membro da Assembleia Nacional e líder do Partido Democrático da Coreia.

Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *