As vendas de vinil no Reino Unido atingiram níveis astronômicos em 2023, alcançando o ponto mais alto desde 1990! Isso mesmo, há mais de 30 anos o disco não via tanto amor assim.

De acordo com um relatório da British Phonographic Industry (BPI), as vendas de vinil dispararam pelo 16º ano consecutivo. Só em 2023, foram 5,9 milhões de bolachas vendidas, representando um aumento de 11,7% em relação ao ano anterior – o crescimento mais rápido da década!

O relatório também revela que 40% dos 100 álbuns de vinil mais vendidos em 2023 foram de artistas britânicos, como Depeche Mode e Blur. Mas também teve espaço para a trilha sonora de “Barbie” entre os queridinhos do ano!

COVER STORY | Conheça a identidade profunda, dinâmica e vibrante do DJ e produtor francês Dorian Craft

O relatório continua revelando que 40% dos 100 LPs mais vendidos eram de artistas britânicos como Depeche Mode e Blur, mas até a trilha sonora de “Barbie” entrou na festa.

A rainha do pop, Taylor Swift, reinou com três LPs no topo do ranking de artistas de vinil 2023, continuando a tendência de 2022: a cada 25 discos vendidos, um era dela!

Mas nem tudo é brilho e glória. Esse boom do vinil vem junto com uma escassez de fábricas de prensagem, com a maioria das tiragens nas mãos das gravadoras grandes, deixando pouco espaço para os selos independentes.

Pra piorar, as lojas de discos independentes continuam fechando as portas, como a lendária Universal Roots Records de Londres e a Unearthed Sounds do interior da Inglaterra.

Read Next | Time Warp anuncia line-up da edição de 30 anos na Alemanha

Dr Jo Twist, chefe da BPI, vê o lado positivo: “Liderado pelo vinil, o
ressurgimento dos formatos físicos mostra a força do mercado musical do
Reino Unido, mesmo com o streaming batendo recordes. É animador ver a
demanda pelo CD se estabilizando e até mesmo novas gerações se
apaixonando pelas fitas cassete.”

Twist ainda comenta: “Isso tá dando mais opções do que nunca pra galera curtir a música do jeito que preferir!”

E
não é só papo: o relatório também revela que as fitas ainda fazem
barulho, com vendas chegando a 100.000 unidades em 2023 pelo quarto ano
consecutivo.

Read Next | Bunn1 é um novo nome do Techno para se manter no radar. Ouça seu novo EP ‘Rising’!

Mas o que tá deixando essa bolachinha tão quente? Alguns motivos:

– Nostalgia: O vinil traz uma sensação de conexão com o passado e um ritual de ouvir música mais imersivo.

– Som único: O som quente e analógico do vinil agrada aos ouvidos de muitos apreciadores de música.

– Arte e colecionabilidade: As capas dos discos e o objeto físico em si se tornam itens colecionáveis para muitos fãs. ️


Experiência de escuta: O ato de colocar um disco na vitrola e curtir
cada faixa sem pausas ou distrações oferece uma experiência de escuta
diferenciada.

Seja qual for o motivo, o vinil tá voltando com tudo, mostrando que o amor pelo disco não tá nada empoeirado.

E você, tá curtindo essa vibe retrô também? Conta pra gente qual teu vinil favorito!

COVER STORY | Melodias que transcendem: a ascensão musical de PLS&TY além dos números, estatísticas e NFTs

Load the next article


Veja mais em Mixmag

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *