in ,

Travis Scott: Jornal afirma que rapper foi avisado sobre “potenciais perigos” antes do show; vítimas entram com processos

O mais recente show do rapper Travis Scott, o Astroworld Festival, foi palco para uma tragédia na última sexta-feira (5). O caos se instalou quando o público começou a se mover em direção ao palco, o que resultou em pelo menos 8 mortes e mais de 300 feridos. Ao longo do fim de semana, novas informações vieram à tona e, nesta segunda-feira (8), o The New York Times revelou que Scott teria sido avisado sobre os “perigos potenciais” horas antes do início do evento.

O incidente fatal aconteceu em Houston, no Texas, local de origem do artista. De acordo com o veículo, uma fonte anônima revelou que o chefe de polícia da cidade, Troy Finner, visitou o rapper em seu trailer horas antes da tragédia. “O Chefe de Polícia de Houston, que conhece o Sr.Scott pessoalmente e sente que o músico estava tentando fazer o bem por sua cidade natal, disse que visitou o Sr. Scott em seu trailer antes do show na sexta-feira (5) e expressou preocupações sobre a energia da multidão”, disse a fonte anônima.

“O show naquele dia incluiu fãs muito devotos e Finner disse que transmitiu [essa mensagem] para Scott”, reforçou o contato. “Essa energia vinha crescendo há meses entre os fãs que foram atraídos para ver Travis, por causa da atmosfera e pela exuberância de ver música ao vivo novamente após a pandemia”, acrescentou.

Continua depois da Publicidade

Segundo o Times, fãs voaram da Califórnia e do Colorado e dirigiram de Dallas e San Antonio para o evento. Os ingressos custaram centenas de dólares e a multidão, de mais de 50 mil pessoas, incluiu crianças do ensino fundamental. A preocupação das autoridades seria justificada — isso porque os organizadores lidaram com uma multidão muito difícil na edição anterior do Astroworld, que aconteceu antes da pandemia. Os desafios da época teriam incentivado a contratação de dezenas de policiais, bem como o aumento da segurança privada da Live Nation para a edição de 2021.

Depois que a suposta conversa entre o chefe de polícia e o rapper veio à tona, o veículo entrou em contato com o Departamento de Polícia de Houston. No entanto, o porta-voz da instituição se recusou a comentar o assunto “enquanto as investigações sobre a tragédia estão em andamento”.

Vítimas processam Travis Scott, Drake e empresa que organizou o evento

Os problemas de Travis Scott e dos organizadores com relação ao Astroworld Festival estão bem longe de acabar. O rapper americano está sendo processado por uma das pessoas que ficaram feridas em meio ao caos de sexta-feira. Segundo informações da BBC News, Kristian Paredes acusou Scott e o artista-surpresa do evento, Drake, de “incitar um motim e violência”. Na ação judicial, a vítima pediu US$ 1 milhão (o que equivale a R$5,54 milhões) por danos.

O jovem alegou que sofreu ferimentos graves após ser jogado no chão e ter sido pisoteado durante a tragédia. Paredes afirmou que sofreu “lesões corporais graves” e que a empresa de eventos e entretenimento Live Nation “falhou em fornecer segurança adequada e serviços médicos”. Nos documentos, Paredes revelou detalhes da tragédia — segundo o jovem, ele “sentiu um empurrão imediato” enquanto estava na pista, pouco antes da multidão se tornar caótica e uma debandada começasse. “Muitos imploraram aos seguranças contratados pela Live Nation Entertainment por ajuda, mas foram ignorados”, acrescentou.

Scott, Live Nation e o promotor de shows Scoremore também foram citados em outro processo que busca US$ 1 milhão por danos para Manuel Souza. Ele, por sua vez, afirmou que sofreu “lesões corporais graves quando a multidão descontrolada do show o derrubou no chão e o pisotearam”. Até o momento, nem a Live Nation, nem Travis Scott ou Drake comentaram os processos. No entanto, a organizadora disse, em comunicado, que está “trabalhando para fornecer o máximo de informações e assistência possível às autoridades locais enquanto elas investigam”.

Continua depois da Publicidade

Scott comenta tragédia

O rapper se pronunciou nas redes sociais no sábado (6) e afirmou que está colaborando com o Departamento de Polícia de Houston durante as investigações. “Eu estou absolutamente devastado com o que aconteceu ontem à noite. Minhas orações estão com as famílias e com todos os impactados pelo que aconteceu no Festival Astroworld”, começou Travis.

“A polícia de Houston tem meu total apoio enquanto continua a investigar a trágica perda de vidas. Eu estou comprometido a trabalhar em conjunto com a comunidade de Houston para curar e dar apoio às famílias que necessitam. Obrigado à polícia de Houston, aos Bombeiros e ao NRG Park por sua resposta imediata e apoio. Amo Todos Vocês”, concluiu.



Veja mais em HugoGloss

Murilo Huff chora no “Fantástico” ao recordar última conversa com Marília Mendonça: “Parece que estava se despedindo”; assista

Mais Você: Ana Maria Braga volta para o programa e chora ao fazer convite para mãe de Marília Mendonça; assista