in

Tha_guts dá 3 dicas para quem deseja produzir música de forma criativa

Tha_guts dá 3 dicas para quem deseja produzir música de forma criativa

Tha_guts dá 3 dicas para quem deseja produzir música de forma criativa

Produtor gaúcho compartilhou um pouco de suas práticas de estúdio.

Por Marllon Eduardo Gauche e Augusto Pereira aka Tha_guts
Créditos: Emanuelle Farezin

“A criatividade não é um dom, mas uma habilidade do ser humano ligada à nossa capacidade de invenção e inovação. Assim como qualquer competência, é possível praticar a criatividade para despertá-la e desenvolvê-la, tornando-se uma pessoa mais criativa”, li essa frase em um blog post da Rock Content, escrito por Fabiano Cancela.

Quem trabalha ou está em contato constante com áreas relacionadas à arte, independente de qual seja, sabe que nem sempre conseguimos ser 100% criativos e, como nosso amigo disse acima, conseguimos estimular isso para alcançarmos resultados originais e mais interessantes.

Na música, também existem alguns “facilitadores” que ajudam produtores a criar composições criativas e nós convidamos Tha_guts para compartilhar alguns deles, já que não só admiramos seu trabalho, como também conhecemos sua estética sonora e achamos bastante singular. Se liga no que ele disse:
Trazer ao estúdio referências fora da curva
Antes de produzir, muito do que busco em estúdio se reflete com base em minhas pesquisas musicais. Esse processo é natural e intuitivo. A busca por artistas inovadores e não necessariamente apenas produtores de música eletrônica acabar por educar os ouvidos para ir além de nossos limites pré estabelecidos.
Produzir tracks de diferentes gêneros e inverter os processos criativos
Sempre procuro produzir em meio as gravações de um EP ou álbum tracks diferentes do conceito do lançamento ou até do meu estilo. Não produzir música unicamente com o intuito de atingir determinado label ou encaixar em um lançamento é libertador. Esse processo reforça ainda mais a identidade do produtor e traz resultados surpreendentemente inovadores.
Trabalhar a criatividade regularmente
A criatividade que em alguns casos pode ser traduzida em inspiração precisa ser entendida como um processo e como todo e qualquer processo sempre pode ser aprimorado com exercícios diários. Essa é uma prerrogativa que resulta em evoluir o meu próprio trabalho em estúdio e não depender exclusivamente de resultados acidentais, inclusive abrindo mais espaço para experimentar e tensionar os limites das produções. O resultado são faixas mais avançadas artística e tecnicamente.
Lembre-se: Criatividade não é genética, não é dom. Você pode muito bem ser criativo adotando práticas que te ajudem a ser mais autêntico e inovador.


Veja mais em DJMag

Ame Laroc Festival divulga aftermovie oficial da edição 2020

Comunicado da direção sobre o trágico episódio que vitimou Luckas Wagg