Ne-Yo gerou críticas na internet após comentários sobre paternidade e transexualidade, durante sua participação no podcast VladTV, neste domingo (6). As falas foram classificadas como transfóbicas. Diante da repercussão, o cantor pediu desculpas nas redes sociais.

Na conversa, o artista questionou a transexualidade e disse que hoje vivemos uma “época estranha“. “Eu pessoalmente venho de uma época em que um homem era um homem e uma mulher era uma mulher”, reclamou Ne-Yo. “E havia dois gêneros, e é assim que eu vivia. Você pode se identificar como um peixe dourado se quiser, não me importo”, ironizou.

Continua depois da Publicidade

“Isso não é da minha conta. Isso se torna da minha conta quando você tenta me fazer jogar o jogo com você. Eu não vou te chamar de peixe dourado. Mas se você quer ser um peixe dourado, vá ser um. Vivemos em uma época estranha, cara. É isso o que temos”, declarou. O ícone dos anos 2000 ainda criticou a postura dos responsáveis sobre as vivências de seus filhos.

“Sinto que os pais quase esqueceram qual é o papel de um pai. Se seu filho pequeno vier até você e disser: ‘Papai, eu quero ser uma menina’. Você simplesmente deixa ele seguir com isso? Ele tem 5 anos. Se você deixar esse menino de 5 anos decidir comer doces o dia todo, ele vai fazer isso”, reforçou.

“Quando isso se tornou uma boa ideia deixar uma criança de 5 anos, de 6 anos, de 12 anos tomar uma decisão que mudará sua vida? Quando isso aconteceu? Eu não entendo. A criança não pode dirigir um carro ainda, mas pode decidir o seu sexo?”, criticou ele.

Ao final, Ne-Yo ainda disse: “Eu não posso levar o crédito por isso, mas ouvi alguém dizer uma vez. Se seu filho vier até você e disser: ‘Papai, eu quero ser uma menina’. Pergunte ao seu filho: ‘Filho, o que é uma menina?’. O que ele vai fazer? Talvez ele queira brincar com bonecas. Tudo bem, brinque com bonecas. Mas você é um menino brincando com bonecas. ‘Quero usar rosa’. Legal, use rosa, mas você é um menino usando rosa”Assista:

Segundo informações da Billboard, na noite anterior à divulgação do podcast, o cantor também declarou sua posição sobre o caso. “Quem sou eu para condenar alguém? Sua vida, seus filhos, sua escolha. Me fizeram uma pergunta e eu respondi. Minha opinião é minha. Não estou pedindo que ninguém concorde comigo nem estou dizendo o que você pode ou não fazer com seus filhos”, alegou.

“Concordar em discordar não é uma declaração de guerra. Vocês fazem o que diabos vocês quiserem. Mas meus sentimentos sobre o assunto são meus. Da mesma forma que os seus são seus. Eu amo todo mundo. Não concordo com alguns dos ideais, mas não os amo menos”, acrescentou.

Ne-Yo ao lado dos filhos e da esposa (Foto: Reprodução/Instagram)

Ne-Yo pede desculpas

Após as falas causarem repúdio na web, Ne-Yo retratou-se publicamente e informou que pretende “se educar melhor” sobre o assunto. “Depois de muita reflexão, gostaria de expressar minhas mais profundas desculpas a qualquer pessoa que possa ter ferido com meus comentários sobre paternidade e identidade de gênero”, escreveu ele. “Sempre defendi o amor e a inclusão na comunidade LGBTQIA+, então entendo como meus comentários podem ter sido interpretados como insensíveis e ofensivos”, continuou o artista.

“A identidade de gênero tem nuances e posso admitir honestamente que pretendo me educar melhor sobre o assunto, para poder abordar conversas futuras com mais empatia”, afirmou. “No final das contas, eu conduzo [tudo] com amor e apoio a liberdade de expressão de todos e a busca pela felicidade”, finalizou o cantor.

Ne-Yo, que fazia sucesso nos anos 2000, vem ao Brasil no próximo mês, quando se apresenta no dia 3, no festival The Town, em São Paulo.

Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *