Que isso, Brasil! Uma mulher que se diz “alérgica a corrida” passou por uma situação tensa ao ter que embarcar às pressas em um voo. A canadense Divz Mangat, de 27 anos, viajava para a República Dominicana com a irmã e amigos no final de abril, quando precisou correr para atravessar o aeroporto e conseguir entrar no avião a tempo. O momento foi postado no Tik Tok e já conta com quase 7 milhões de visualizações.

No vídeo, Dee, irmã de Divz, mostrou que assim que todos conseguiram chegar no portão de embarque, a moça teve urticária, uma irritação na pele que pode ser desencadeada por certos alimentos, medicamentos ou até mesmo estresse. Ao entrar na aeronave, Divz viu a reação alérgica progredir rapidamente a ponto de sentir a garganta fechar e precisar lutar para conseguir respirar.

“Nos últimos meses, toda vez que corro ou fico estressado, tenho urticária. Eu não tinha certeza se era devido à corrida ou ao estresse. Mas, naquele dia, pude ter certeza que os sintomas ocorreram por conta disso”, disse Divz à revista americana Newsweek. A mulher tentou tomar remédios antialérgicos durante o ocorrido, mas eles não surtiram efeito.

Continua depois da Publicidade

Divz precisou recorrer a um EpiPen, dispositivo de auto injeção que administra o hormônio da adrenalina. Ele é usado para tratar casos de anafilaxia, uma reação alérgica grave e possivelmente fatal. Mesmo não tendo sido diagnosticada, a mulher acredita estar sofrendo da condição induzida por exercícios, que é um distúrbio raro no qual os sintomas ocorrem após a atividade física.

 

@dee_m6 At least we figured out whats she’s allergic to finally! Know anyone else that has the same allergy? ?‍♂️ #dayinmylife #allergy #vlog #dee_m6 ♬ original sound – Dee | Real Estate and Life

Os sintomas deste tipo de anafilaxia podem se manifestar através de coceira generalizada, manchas vermelhas na pele, inchaço especialmente em regiões como lábios, mãos, pés, olhos ou região genital. Além disso, também pode causar sensação de calor, sintomas gastrointestinais e falta de ar. Em casos graves, pode provocar uma queda forte na pressão arterial que pode levar ao choque anafilático.

O quadro clínico surge entre dois e 30 minutos após a realização de exercícios vigorosos e pode permanecer por até três horas. “Durante toda a viagem, as meninas disseram: ‘Não corra. Apenas caminhe para onde você tem que ir”, disse Divz. Quando o avião pousou na República Dominicana, ela estava mais calma e apenas com mal-estar. Após o susto, a mulher decidiu não ir ao hospital, embora fosse o recomendado.

“Tenho muito cuidado para não fazer meu coração bater muito rápido. Estou apenas tentando ficar calma para garantir que isso não aconteça novamente”, garantiu ela. Depois do vídeo viralizar, médicos entraram em contato com a canadense para tentar ajudar no seu bem-estar.

Continua depois da Publicidade

“Os médicos entraram em contato e me informaram que há muitas possibilidades de tratamento. Nos comentários, li relatos de algumas pessoas que dizem ter levado anos para descobrir”, contou ela. O tratamento da anafilaxia induzida por exercícios é voltado para os sintomas e interromper a atividade física imediatamente.

Em algumas pessoas, a condição é desencadeada por causa da ingestão de alimentos como aipo, trigo e frutos do mar. Em mulheres também é comum isso acontecer com a proximidade do ciclo menstrual. Por isso, é importante explicar estes pontos para que o médico possa avaliar e passar o tratamento mais adequado para cada caso. Que susto, hein?!

Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *