Em um movimento ousado e inovador diante do mundo da moda, a marca holandesa Human Material Loop tem desafiado os padrões tradicionais de fazer roupa. Peças clássicas ganharam um novo material inusitado para serem produzidas: cabelos humanos descartados em salões de beleza. A etiqueta apostou em uma coleção inteira de produtos com os fios, e garante que as criações são uma alternativa mais sustentável.

Vem entender!

Cabelereira cortando um cabelo
A marca usa exclusivamente cabelos cortados em salões de beleza

 

Sobre a marca holandesa Human Material Loop

A mente visionária por trás do projeto é Zsofia Kollar, uma autodenominada “designer de materiais e conceitos com uma perspectiva narrativa”. Com a Human Material Loop, ela busca redefinir o cenário têxtil ao substituir materiais convencionais, como lã, algodão e fibras sintéticas, por cabelo humano, que muitas vezes é cortado e descartado.

A empresa, comprometida com uma produção mais responsável de roupas, apresenta peças que vão de suéteres a blazers. A label visa não apenas ganhar holofotes na moda, mas também transformar a maneira como as pessoas consomem roupas.

Na imagem com cor, peças de roupas feitas com cabelo humano pela marca Human Material Loop - Metrópoles
Zsofia Kollar é a mente por trás da Human Material Loop

 

 

Na imagem com cor, peças de roupas feitas com cabelo humano pela marca Human Material Loop - Metrópoles
O uso do cabelo é uma alternativa mais sustentável para a moda

 

Na imagem com cor, peças de roupas feitas com cabelo humano pela marca Human Material Loop - Metrópoles
O cabelo humano consegue, inclusive, esquentar mais do que a lã ou fibras sintéticas

 

Na imagem com cor, peças de roupas feitas com cabelo humano pela marca Human Material Loop - Metrópoles
O resultado é uma moda que vai além da estética

 

Além da qualidade que a marca promete, com vatanges como mais durabilidade, retenção de calor e propriedades antibacterianas, a empresa aborda uma questão crucial na indústria da moda: o impacto ambiental que a peça terá. Enquanto a produção convencional de materiais tradicionais, como algodão e lã, contribui para a poluição, o cabelo humano que seria totalmente descartado ganha um novo destino, e evita que milhões de quilogramas acabem em aterros sanitários.

Embora a ideia de utilizar cabelo humano em roupas possa soar totalmente inovadora, não é a primeira vez que o material é fios ganham destaque na moda. Marcas de luxo como Alexander McQueen e Maison Margiela, por exemplo, já exploraram essa abordagem. Porém, a Human Material Loop eleva o compromisso ético ao usar exclusivamente cabelos descartados de salões de beleza, o que permite um rastreamento completo desde a origem até as peças feitas.

Na imagem com cor, peças de roupas feitas com cabelo humano pela marca Human Material Loop - Metrópoles
Em um cenário no qual a moda tradicional enfrenta críticas devido ao impacto negativo, iniciativas como a Human Material Loop oferecem uma visão alternativa, desafiadora e consciente

 

Na imagem com cor, peças de roupas feitas com cabelo humano pela marca Human Material Loop - Metrópoles
As peças variam entre coletes, casacos e blazers

 

Na imagem com cor, peças de roupas feitas com cabelo humano pela marca Human Material Loop - Metrópoles
As cores podem ser sóbrias ou vibrantes

 

Na imagem com cor, peças de roupas feitas com cabelo humano pela marca Human Material Loop - Metrópoles
A marca garante que os produtos oferecem uma usabilidade agradável

 

A Human Material Loop se destaca como uma pitada de esperança na indústria da moda, e deixa o questionamento não apenas do que vestimos, mas como essa escolha impacta o planeta. Agora, outras marcas terão a oportunidade de cada vez mais se preocuparem com os mínimos detalhes para ter uma produção mais consciente.

Veja mais em Metropoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *