Nesta quinta-feira (3), Lizzo falou pela primeira vez sobre as acusações de assédio sexual e até de cárcere privado por ex-dançarinas. No relato, publicado em suas contas oficiais, a cantora lamentou que sua ética tenha sido questionada pelo público e pela mídia. Ela ainda afirmou que as denúncias são falsas e vem de antigas funcionárias que teriam sido demitidas após um comportamento inadequado durante a turnê.

“Estes últimos dias foram terrivelmente difíceis e esmagadoramente decepcionantes. Minha ética de trabalho, moral e respeito foram questionados. Meu caráter foi criticado. Normalmente, escolho não responder a falsas alegações, mas elas são tão inacreditáveis quanto parecem e ultrajantes demais para não serem abordadas. Essas histórias sensacionalistas vêm de ex-funcionárias que já admitiram publicamente que foram informadas de que seu comportamento na turnê era inapropriado e pouco profissional”, escreveu.

A artista ponderou que às vezes precisa tomar decisões difíceis no trabalho, mas negou que a intenção seja “diminuir” sua equipe. “Como artista, sempre fui muito apaixonado pelo que faço. Eu levo minha música e minhas apresentações a sério porque, no final das contas, só quero lançar a melhor arte que represente a mim e aos meus fãs. Com a paixão vem o trabalho duro e os altos padrões. Às vezes tenho que tomar decisões difíceis, mas nunca é minha intenção fazer alguém se sentir desconfortável ou como se não fosse valorizado como uma parte importante da equipe”, explicou.

Continua depois da Publicidade

Lizzo afirmou que não quer ser vista como a vítima da história, mas achou necessário se defender de acusações tão sérias. Segundo a cantora, ela impõe o respeito às mulheres e não julgaria alguém por causa do peso. “Não estou aqui para ser vista como uma vítima, mas também sei que não sou a vilã que as pessoas e a mídia me retrataram nos últimos dias. Sou muito aberta com minha sexualidade e com minha expressão, mas não posso aceitar ou permitir que as pessoas usem essa abertura para me fazer parecer algo que não sou. Não há nada que eu leve mais a sério do que o respeito que merecemos como mulheres no mundo. Eu sei como é sentir vergonha do corpo diariamente e absolutamente nunca criticaria ou demitiria um funcionário por causa de seu peso”, declarou.

“Estou magoada, mas não vou deixar que o bom trabalho que fiz no mundo seja ofuscado por isso. Quero agradecer a todos que estenderam a mão para me apoiar durante esse período difícil”, concluiu. Leia o relato na íntegra:

Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *