O quadro de saúde de Kate Middleton continua sendo um mistério e despertando a curiosidade em todos. Nesta terça-feira (19), o The Mirror relatou que um funcionário da The London Clinic tentou violar o sistema de segurança para ter acessos aos registros médicos da princesa de Gales. O hospital, onde ela ficou internada para uma cirurgia no abdômen, se pronunciou sobre o caso e informou que foi aberta uma investigação interna.

De acordo com o jornal britânico, um membro da equipe médica teria sido pego tentando acessar o prontuário de Kate, e foi interceptado antes mesmo de colher as informações. As alegações repercutiram no hospital de Marylebone, no centro de Londres, que tem a reputação de tratar discretamente a família real, ex-presidentes, celebridades e figuras do alto escalão.

Ainda não há detalhes de como ocorreu o episódio, quem era o funcionário e se a polícia foi acionada. No entanto, a London Clinic abriu uma investigação interna para descobrir o que houve e contatou o Palácio de Kensington para reportar tudo. “Esta é uma grande violação de segurança e extremamente prejudicial para o hospital, dada a sua reputação imaculada no tratamento de membros da Família Real”, disse uma fonte ao Mirror.

“Os chefes do hospital contataram o Palácio de Kensington imediatamente após o incidente ter sido levado ao seu conhecimento, e garantiram ao palácio que haveria uma investigação completa. Toda a equipe médica ficou totalmente chocada e perturbada com as alegações, e ficou muito magoada que um colega em que eles confiam possa ter sido responsável por tamanha quebra de confiança e ética”, acrescentou.

Kate Middleton não era vista desde janeiro, e viralizou na mídia por seu “sumiço” (Foto: Getty)

O hospital optou por emitir um breve comunicado sobre a situação, sem entrar em detalhes. “Acreditamos firmemente que todos os nossos pacientes, independentemente do seu estado, merecem total privacidade e confidencialidade em relação às suas informações médicas”, destacou. O Palácio de Kensington, por sua vez, também foi sucinto em sua declaração. “Essa é uma questão da The London Clinic”, disseram os representantes da família real.

Acredita-se que, até o momento, que ninguém reportou o caso à Polícia Metropolitana de Londres. “Não podemos fornecer nada sobre isso, pois precisamos saber se a London Clinic nos relatou isso. E, em caso afirmativo, quando”, afirmou o órgão ao TMZ.

Continua depois da Publicidade

Aparições

Após a repercussão por seu “sumiço”, a princesa de Gales já foi vista publicamente deixando o Palácio e até fazendo compras. No final de semana, o TMZ divulgou um vídeo de Kate ao lado do príncipe William saindo da Windsor Farm Shop, uma loja que vende produtos agrícolas plantados nas fazendas da família real, segurando algumas sacolas. O local fica a cerca de um quilômetro da residência do casal em Windsor. Testemunhas relataram à publicação que a princesa estava “feliz, relaxada e saudável”.

O “sumiço” de Middleton

O “sumiço” da princesa rendeu muitas teorias na web ao longo dos últimos dois meses. Desde que realizou uma cirurgia abdominal, no fim de janeiro, Kate Middleton tem se mantido afastada da vida pública e de seus compromissos como membro sênior da família real. Nas redes, rumores de que o quadro de saúde da esposa de William seria mais grave do que o apontado pelo Palácio ganharam a atenção.

Com a repercussão do caso, a assessoria da família real britânica emitiu um breve comunicado no dia 28 de fevereiro. “A Princesa de Gales ainda está se recuperando de uma cirurgia no abdômen e segue bem“, declarou a equipe, segundo a revista “Hola”. As teorias, porém, fervilharam ainda mais depois que foi divulgada uma foto de Kate ao lado dos filhos em comemoração ao dia das mães.



Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *