Nesta terça-feira (8), a família de Regilânio da Silva Inácio, de 42 anos, se manifestou sobre o estado de saúde do motorista. Ele foi atingido por um aparelho de musculação de 150 quilos em Juazeiro do Norte, no Ceará, na última sexta-feira (4). Segundo a publicação nas redes sociais, a primeira cirurgia foi bem sucedida, mas Regilânio continua paraplégico.

O procedimento, feito durante o final de semana, foi para estabilização da coluna e descompressão da medula. O intuito, de acordo com o boletim médico divulgado na segunda (7), era possibilitar que ele conseguisse manter o corpo sentado e sentisse menos dores. Com quatro horas de duração, a cirurgia foi caracterizada pelos profissionais como “dentro da perspectiva”. Além de conseguir ficar sentado, o motorista de aplicativo já se alimenta sozinho e iniciou a fisioterapia.

Apesar disso, ele ainda não consegue andar. “A cirurgia aconteceu sem nenhuma intercorrência e hoje ele consegue se sentar. Ele está seguindo o tratamento. Venho solicitar que vocês continuem em oração, pois mesmo ele estando bem hoje, ele segue o processo de recuperação. Mesmo que as chances dele voltar a andar sejam mínimas, a gente crê que é possível a partir de um processo de muita fé”, escreveu Socorro Pereira, esposa de Regilânio.

A família criou uma vaquinha online para custear o procedimento cirúrgico. O valor inicial de R$ 35 mil já foi alcançado, mas as arrecadações para medicamentos e para o tratamento continuam.

Tomografia mostrou a lesão na coluna de homem (Foto: Reprodução/g1)

A irmã da vítima também se manifestou, admitindo que a família “está à espera de um milagre”. “Os médicos disseram que o meu irmão possivelmente não vai mais andar, mas nós, familiares, não vamos de jeito nenhum perder a fé. Para Deus, nada é impossível”, desabafou Maria das Dores da Silva Inácio.

Continua depois da Publicidade

Na gravação feita pelas câmeras de segurança da academia, é possível ver o momento em que o homem está sentado no banco da máquina “hack squat”, quando recebe a pancada no pescoço e nos ombros. Ele foi socorrido às pressas e encaminhado ao Hospital Santo Antônio, onde segue internado.

Aviso: Imagens Fortes

O médico responsável pelo atendimento explicou que a lesão causou danos nos neurônios. “Lesão considerada gravíssima. É a lesão mais grave da região toracolombar”, disse José Correia Junior. “A junção toracolombar, que é a transição da caixa torácica para a lombar, foi perdida a continuidade óssea. Não toca um osso no outro”, completou.

O neurocirurgião relatou que o incidente pode tirar a locomoção de Regilâneo. “Depende muito do grau da lesão a princípio, o nível de retorno das funções prévias. Não há componentes nem motores, nem sensitivos, infelizmente. É a lesão mais grave que tem do ponto de vista de lesão neurológica. A chance é, estatisticamente, menos de 1% do retorno de funções motores e sensitivas”, concluiu.

Continua depois da Publicidade

Academia e outros funcionários se pronunciaram

O personal trainer da academia onde ocorreu o caso afirmou que o aluno não travou o equipamento corretamente. “Infelizmente foi uma fatalidade. Quando ele se mexe, a máquina despenca. Ele não puxou a trava por completo. A máquina travada corretamente não cai de jeito nenhum. Todos os testes foram feitos após o acidente”, contou Cícero Santos.

Em nota, a academia 220 Fit também se pronunciou. “O aparelho em questão se encontrava em perfeito estado de funcionamento, visto que, a máquina foi adquirida há menos de 60 dias. Salientamos que, são efetuadas manutenções periódicas em todos os maquinários”, disse. A empresa também afirmou que está prestando assistência ao aluno.

Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *