Gisele Bündchen detalhou a sua rotina pós-divórcio de Tom Brady. Em entrevista ao “The Wall Street Journal”, publicada nesta segunda-feira (18), a brasileira admitiu que sua vida ficou “um pouco diferente” depois que precisou compartilhar a custódia de seus dois filhos. Além disso, a übermodel revelou um pouco mais sobre seus cuidados diários, incluindo dieta e exercícios.

A top e o ex-jogador de futebol americano ficaram juntos durante 13 anos. Pais de Benjamin, de 14 anos, e Vivian, de 11, os dois anunciaram a separação em outubro de 2022. Ao refletir sobre sua agenda após o divórcio, Gisele falou sobre conciliar os seus compromissos com os dos herdeiros, e apresentou a sua nova rotina.

Às vezes tenho meus filhos, às vezes não tenho meus filhos. Existe um ritual diferente quando eu estou com eles e quando não estou. Quando meus filhos estão comigo, eles têm muitas atividades. É difícil administrar minha agenda e a deles. A coisa mais importante para mim todos os dias é primeiro colocar uma máscara de oxigênio em mim“, revelou. Ela também creditou seus alongamentos de yoga e meditação por ajudarem a “ancorar” sua primeira hora da manhã.

A modelo, que treina seis dias por semana, disse que gosta de “ir para a cama por volta das 22h” e acordar para meditar “por volta das 05h da manhã“. “Gosto de tomar água morna com um pouco de limão e sal marinho celta“, acrescentou ela sobre o despertar. A top também costuma se alongar e passear com seu pastor alemão, duas vezes ao dia. “Malho cerca de dois dias por semana e faço exercícios aeróbicos cerca de dois dias também“, adicionou.

Adoro Pilates porque fiz uma cirurgia nas costas há três anos e isso ajuda no centro do corpo. Gosto de fazer exercício ao ar livre: surfe, natação, passeios a cavalo, voleibol. Quando estou de férias, pratico mais isso“, afirmou a modelo. Questionada sobre como se mantém positiva, Bündchen declarou: “Viver em estado de gratidão é como uma proteção na sua vida“.

Às vezes nos questionamos: ‘Por que isso está acontecendo comigo?’. Acredito que estamos aqui porque todos temos algo a aprender, a evoluir e a crescer. Quando olho para trás, as maiores e mais desafiadoras experiências da minha vida estavam acontecendo para mim. Elas me mostraram que eu era mais forte do que pensava“, prosseguiu a brasileira.

Gisele compartilhou as práticas de Pilates, yoga e boa alimentação. (Foto: Reprodução/Instagram)

Livro de receitas

Prestes a lançar o seu livro de receitas, “Nutrir: Receitas simples para corpo e alma”, projetado para pessoas com pouco tempo que desejam uma alimentação saudável, Gisele deixou claro que “não é uma chef“. “Estou muito longe de ser chef. Mas eu penso, ‘Como faço coisas que são fáceis e nutritivas?’“, explicou.

Sobre o café da manhã, a top disse que gosta de comer ovos nos dias de musculação. “Eu também gosto de abacate. Pode ser uma omelete, uma ‘frittata’. Às vezes eu tomo um smoothie. Eu sempre faço uma pasta de amêndoa para ter um pouco de proteína“, compartilhou. Além disso, ela revelou o que nunca incluirá em sua dieta: o açúcar branco, que Gisele classifica como “veneno”. “Existem tantas outras maneiras de adoçar suas coisas que são deliciosas. Mel, tâmaras…“, pontuou.

Continua depois da Publicidade

Algumas de suas receitas, segundo o jornal, incluem pizza de vegetais sem glúten, wraps de alface e frango com pesto, e pão de nozes e sementes. O livro será lançado em 26 de março.

Carreira nas passarelas

Ao refletir sobre seus quase 30 anos como modelo, Gisele relembrou um momento decisivo no início de sua trajetória. “Um dos grandes momentos para mim foi quando cheguei a São Paulo. Eu tinha 13 anos, era o início da minha carreira e não conhecia ninguém em São Paulo. Eu estava saindo de uma cidade de 10 mil habitantes. Quando cheguei lá, minha carteira havia sumido“, revelou.

Continua depois da Publicidade

A übermodel explicou que recebeu duas moedas de uma mulher e as usou para fazer uma ligação ao pai, seu Valdir. Na ocasião, ele disse que ela poderia voltar para casa. “Naquele momento, decidi que não voltaria para casa só porque alguém havia roubado minha carteira. Quando finalmente cheguei [na casa das modelos em São Paulo naquele dia], me senti muito capaz. Essa foi a primeira maior coisa que aconteceu, porque na carreira da moda, as pessoas costumavam maltratar você, principalmente quando você está começando. Nem todo mundo foi gentil, digamos assim. Mas fiquei com alguns calos dessa primeira experiência, isso me deu muita força para o que estava por vir“, concluiu.



Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *