Dennis Carvalho falou nesta sexta-feira (19) sobre como foi a sua demissão da TV Globo, após 47 anos de estrada. Em entrevista a Veja, o diretor detalhou como soube da notícia e confessou ter mágoas da emissora. Além disso, ele falou sobre o seu estado de saúde. Aos 75 anos, Carvalho foi internado em dezembro do ano passado com pneumonia extensiva e, posteriormente, septicemia.

Segundo Dennis, ele ainda assimilava a saída da empresa quando se viu em meio ao período delicado que enfrentou na vida pessoal. O artista, que foi demitido da Globo em setembro, afirmou que a maneira como foi abordado por Ricardo Waddington – então diretor dos Estúdios Globo – para informá-lo sobre a sua saída foi abrupta.

“Toda hora a gente vê notícias de talentos sendo dispensados, e sabia que podia chegar em mim”, falou. Dennis, no entanto, garantiu não ter ficado surpreso com o ocorrido: “Waddington, que foi meu assistente e aprendeu muito comigo, me chamou na sala e disse: ‘Nós não vamos renovar seu contrato, querido. Preferimos te chamar por obra certa, tá bom?!’. O que me restava responder? ‘Tá bom’, falei, e saí”.

Continua depois da Publicidade

Para o artista, a política de contrato por obra é “precipitada e injusta”. “Eles deveriam encontrar um meio-termo, no lugar de perder tanta gente boa”, afirmou. Apesar disso, ele não considera justo manter artistas que estão sem trabalhar na emissora. Na visão de Dennis, porém, sua situação era diferente.

“Mas, no meu caso, sempre produzi — dirigi mais de quarenta programas, dos quais 28 novelas, entre as quais ‘Dancin’ Days’, ‘Vale Tudo’ e ‘O Dono do Mundo’. Bate um vazio, claro. Sinto saudade das pessoas, do convívio nos estúdios. É inevitável guardar uma certa mágoa. Acho que merecia um pouco mais de respeito”, declarou.

Dennis Carvalho está internado no Rio de Janeiro desde 26 de dezembro. (Foto: João Cotta / TV Globo)

Sobre a sua saúde, Carvalho contou que foi internado depois de um longo período de cansaço, fadiga e estresse acumulado. “Acordei depois de um mês, no quarto daquele hospital, cercado por meus três filhos e minha ex-­mulher e melhor amiga Deborah Evelyn”, declarou ele. “Custei a acreditar no que ouvia: tinha ficado em estado gravíssimo e permanecido dias seguidos no delicado equilíbrio entre a vida e a morte”, relembrou.

O diretor chegou a ficar entubado e em coma induzido. Ele também foi diagnosticado com uma embolia pulmonar. Em janeiro ele recebeu alta pela primeira vez, mas depois disso passou por duas novas internações para controlar princípios de pneumonia e instalar um marca-passo. Atualmente, Dennis sai de casa apenas em uma cadeira motorizada.

“Larguei completamente o cigarro, coisa que devia ter feito há pelo menos 15 anos, quando descobri um câncer nos pulmões e perdi parte de um deles. Mas continuei com a loucura. Em fases de grande tensão, como a estreia de novelas, fumava dois maços e meio por dia”, confessou ele.

Continua depois da Publicidade

Mesmo diante das situações que enfrentou recentemente, Carvalho garantiu que ainda não pensa em parar a carreira: “Quero morrer trabalhando”. Ele está em negociações com um canal de streaming para fazer a série “Classe Média”, que tem nomes como Marcos Caruso e Vera Holtz cotados para o elenco. O diretor também não descartou a possibilidade de voltar para a Globo, caso receba um convite para um bom projeto.

Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *