Nesta quinta-feira (4), a Secretaria de Segurança Pública informou ao “Bom Dia Vanguarda”, da Rede Vanguarda, afiliada à TV Globo no Vale do Paraíba e região, que o corpo encontrado em uma represa de Natividade da Serra, em São Paulo, não tem indícios de relação com o caso do helicóptero que desapareceu na véspera do Ano Novo, na região da Serra do Mar.

As buscas chegaram ao quarto dia. Um dos locais da procura é o município de 7 mil habitantes, onde o cadáver de um homem, cujo nome ainda não foi divulgado, foi encontrado em uma represa. A aeronave transportava três pessoas além do piloto, Cassiano Tete Teodoro. Eles viajavam da capital até Ilhabela, litoral norte, mas sumiram próximos à São José dos Campos.

A vítima foi encontrada na beira da água, junto à rua da Balsa, no bairro Alto. Segundo o G1, o corpo – que foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Taubaté – já estava em estado de decomposição e aparentava ser de um homem jovem, que se afogou. Não havia marcas de violência.

O Corpo de Bombeiros também informou ao site, preliminarmente, que o cadáver foi reconhecido pelos habitantes como morador de Natividade da Serra. No caso do helicóptero desaparecido, os quatro ocupantes são da capital paulista. “É importante destacar que não há nenhum indício de que este episódio tenha qualquer relação com o desaparecimento do helicóptero“, ressaltou em, nota, a SSP. A Polícia Civil segue investigando o caso.

Continua depois da Publicidade

Um vídeo gravado por uma das passageiras mostra as condições da viagem durante o voo, descritas como “muita neblina” e “perigosa”. Os termos foram utilizados por Letícia Ayumi Rodzewics Sakumoto, de 20 anos, nas mensagens que enviou para seu namorado junto com o registro, por volta das 14h do dia 31.

Segundo apurou o UOL, Letícia falou sobre o “tempo ruim” e comunicou que voltariam para a cidade de São Paulo, pois “não dava para passar“, que estava “com medo” e não sabia ao certo onde estava. As mensagens da jovem também confirmam que o helicóptero fez um pouso de emergência “no meio do mato” antes do desaparecimento. Assista à reportagem com o vídeo:

Letícia foi convidada pela mãe – Luciana Rodzewics, de 46 anos – para fazer a viagem junto a ela e seu amigo, Raphael Torres. A aeronave decolou do aeroporto Campo de Marte por volta das 13h15, e o último contato foi feito em torno de 15h10, segundo informações da Polícia Militar. Luciana havia publicado em suas redes sociais um vídeo da decolagem e dos primeiros momentos do voo. Assista:

Continua depois da Publicidade

Na tarde de terça-feira (2), foram divulgados áudios do piloto, nos quais relatava dificuldades para seguir caminho até Ilhabela devido ao tempo ruim. Ouça:

As buscas pelo helicóptero iniciaram na madrugada de segunda-feira (1º). “É uma área de grande extensão, próxima de São Sebastião até quase chegar em Ubatuba. Recebemos alguns pontos, com coordenadas geográficas de GPS, da Força Aérea Brasileira. Seriam pontos em que aeronaves desapareciam do radar, não necessariamente a aeronave em questão“, explicou Vitor Hugo, capitão e piloto de helicóptero águia da PM, em declaração à GloboNews.

Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *