O Google não irá deletar contas inativas do YouTube, confirmou a empresa.

A gigante da tecnologia havia recentemente divulgado um comunicado afirmando que contas inativas por mais de dois anos seriam permanentemente deletadas, alimentando preocupações de que uma mudança na política poderia resultar na exclusão de grandes partes do acervo musical do YouTube.

Muitos acreditavam que contas responsáveis por músicas originais e raras na plataforma poderiam ser perdidas juntamente com seus uploads.

COVER STORY | Eagles & Butterflies: da paixão pelos hardwares e sintetizadores aos estúdios e as pistas de dança

A Rolling Stone reportou que a atualização da política não incluirá a exclusão de contas com vídeos no YouTube.

O recente comunicado causou pânico entre a comunidade de música eletrônica, para quem a plataforma é uma fonte indispensável de descoberta musical.

A nova política do Google, anunciada na terça-feira (16 de maio), afetará apenas contas pessoais e não as pertencentes a empresas.

A empresa afirma que a mudança na política permitirá reduzir o número de contas inativas que são hackeadas e usadas para atividades de spam.

A política entrará em vigor no final de 2023.

Read Next | Anderson Noise de volta à D-Edge Records Black com o EP Black Spaceships

Uma conta que não foi usada ou acessada por pelo menos dois anos estará em risco de ter todo o seu conteúdo deletado. Isso afetará também o Google Workspace (Gmail, Docs, Drive, Meet, Calendar) e o Google Fotos.

Muitos DJs foram ao Twitter expressar suas preocupações, como a DJ Boosterhooch de Glasgow, que chamou o YouTube de seu “local favorito para encontrar novas músicas” e afirmou que a exclusão em massa de vídeos a tornaria uma DJ “muito menos interessante”.

Além disso, o DJ e produtor londrino Plesk Parallel teme a perda de inúmeras faixas de grime que só podem ser encontradas no YouTube.

Image: Reprodução / YouTube

Read Next | ‘Save Me’ mostra o futuro do nu-disco brasileiro com Elekfantz e Marsellie

Load the next article


Veja mais em Mixmag

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *