Nesta terça-feira
(8), o Spotify começou a liberar o beta do “DJ X”,
sua ferramenta que usa inteligência artificial para criar playlists para os
usuários de mais 46 países, completando 50 nações com o recurso, mas ainda não
no Brasil. Mas você sabe como funciona o DJ X?

Essa ferramenta traz uma proposta mais moderna e focada no usuário,
já que além de sugerir as músicas ele expõe o motivo para as escolhas. Contudo,
muitos já apontaram que o DJ X é muito semelhante ao já existente Flow, recurso
do Deezer, só que com uma inteligência artificial
falante.

O nome da nova IA do Spotify chama a atenção por remeter à
tendência crescente das marcas de tecnologia de introduzir a letra X do
alfabeto – exemplos recentes são a moeda Drex, nome oficial anunciado para o
Real Digital, e o X, ou o antigo Twitter.

Ao divulgar o novo sistema em seu site oficial e em um vídeo, o
Spotify define o DJ X como uma a “inteligência artificial guia que conhece você
e o seu gosto musical que pode escolher o que tocar para você”. Conforme os
usuários, até agora o novo recurso parece funcionar como uma repaginada no
algoritmo de recomendação junto a um chatbot que explica a escolha da música
que tocará.

A sensação dos clientes até o momento é de que a empresa usou o
termo inteligência artificial para atrair o público com a promessa de algo
inovador – uma estratégia que parece estar dando certo.

Atualmente, a IA vem sendo usada por inúmeros setores com objetivos
diferentes, seja para chamar a atenção dos clientes ou para otimizar os
processos e melhorar os serviços prestados.

Um exemplo de uso de IA que permite
uma melhor experiência de usuário no setor de entretenimento são os jogos de
cassino que valem dinheiro disponíveis neste site, muitos dos quais
contam com um algoritmo e inteligência artificial para trazer aleatoriedade à
jogatina.

Na plataforma de avaliações Cassinos.info, jogadores encontram os
melhores sites de jogos de cassino que pagam dinheiro de verdade aos usuários
que tiram a sorte grande, e isso vale tanto para os títulos de mesa, como poker
e blackjack, quanto para o bingo, máquinas caça-níqueis e roleta.

Em julho, o Spotify anunciou que irá aumentar os preços da
assinatura para três planos: Individual, Duo e Universitário. Essa medida será
aplicada em mais de 50 países, incluindo o Brasil, e a empresa explicou em um e-mail para
os seus atuais clientes que quem já é assinante continuará pagando o preço
atual até a cobrança de setembro.

Quem estiver no período de testes poderá permanecer no serviço, mas
após o término do prazo, a primeira cobrança será feita no preço atual e a
assinatura será reajustada nos meses subsequentes.

Os novos preços são:

– Individual: de R$ 19,90 para R$ 21,90 por mês

– Duo: de R$ 24,90 para R$ 27,90 por mês

– Família: permanece em R$ 34,90 por mês

– Universitário: de R$ 9,90 para R$ 11,90 por mês

“Vamos aumentar o preço do Premium Individual para
continuarmos investindo e inovando nas nossas ofertas e recursos, além de
melhorar ainda mais sua experiência”, explica a empresa, no e-mail enviado
aos seus usuários.

Com os planos pagos, é possível ouvir música sem anúncios em
qualquer local, mesmo sem conexão de internet.

O plano Universitário,
atualmente o mais barato da lista, dá desconto para estudantes com 18 anos de
idade ou mais com matrícula em uma das instituições de ensino credenciadas.

O
plano Duo permite que duas pessoas que moram juntas assinem em uma mesma conta,
enquanto o plano Família é feito para até seis pessoas vivendo no mesmo
endereço.


Veja mais em Mixmag

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *