in

Com suporte de Martin Garrix, Skullwell lança “Rapina” na estreia da label holandesa TATT nesta sexta (20)

Com suporte de Martin Garrix, Skullwell lança “Rapina” na estreia da label holandesa TATT nesta sexta (20)

Com suporte de Martin Garrix, Skullwell lança “Rapina” na estreia da label holandesa TATT nesta sexta (20)

Track que dá pontapé inicial à nova gravadora foi tocada em pré-lançamento pelo astro holandês durante seu radio show semanal.

via Assessoria de Imprensa

A vida é feita de momentos e oportunidades, e muitas vezes precisamos fazer apostas e rolar os dados para trilhar o seu caminho e conseguir aquilo que almeja. Essa poderia ser só a metáfora da letra de “Rapina”, a nova track de Skullwell em collab com FIVE e Last60, que marca a estreia da TATT, nova gravadora holandesa que já nasce com um futuro promissor, nesta sexta (20). Mas a mensagem por trás da nova track, que tem tudo para ser um hit com seu refrão empolgante, também pode definir a carreira do DJ e produtor de Ribeirão Preto.

“Trabalhamos desde o início para criar algo que grudasse no ouvido e não saísse do repeat. A produção foi toda feita remotamente, por Facetime e por troca de projetos da track, já que meus amigos moram na Itália”, conta Pedro Moraes, nome por trás do projeto que é um dos maiores fenômenos da música eletrônica nacional. O marcante título da track, inclusive, é italiano. “A letra fala ‘It’s like I’m on a heist’. Heist é roubo em inglês e rapina em italiano, e o nome acabou ficando muito sonoro”, explica Skullwell.

O lançamento de “Rapina” é o primeiro da nova label TATT, que tem este nome em referência à track “Theese Are The Times” de Martin Garrix, o que dá um pouco do peso da responsabilidade em assinar este release. E o próprio artista holandês foi o responsável pelo primeiro play na nova track, que foi tocada com exclusividade no seu radio show semanal no último dia 7 de novembro.

“A track tem uma pegada bem pop, com um vocal empolgante e feliz, que traz uma sensação gostosa ao ouvir, além de uma melodia que não sai da cabeça, pode apostar!”, descreve Skullwell, que também já foi pioneiro ao ser o primeiro e único brasileiro a lançar pela Hexagon, label de Don Diablo. “MyMyMy”, produzida em colaboração com as lendas vivas do Promise Land, alçou o artista ao nível mundial, alcançando o top 1 do site 1001Tracklists e o top 2 do gênero future house no Beatport.

Depois de conquistar supports de artistas como David Guetta, Martin Garrix, Hardwell, Tiesto, Don Diablo, Sander van Doorn, R3HAB e muitos outros gigantes, alguns dos quais seus maiores ídolos na música eletrônica, agora Skullwell prepara o palco para um ano de 2021 de consolidação em nível mundial. “Daqui a dois anos espero estar com meu nome concretizado na cena mundial, lançando nas maiores gravadoras do mundo, tocando em grandes turnês mundiais e continuar fazendo música que alegre as pessoas”, conclui o artista, lançando a aposta.


Veja mais em DJMag

O que você acha?

Duo canadense 401 WST une Hip-Hop e House em seu Debut EP ‘Our House’ – News

Dubdogz apresenta remix oficial para “TuTuTu” de Galantis em parceria com SUBB pela Ultra Records