Com o objetivo de consolidar e fortalecer a própria cadeia produtiva, a grife de luxo parisiense Chanel adquiriu, nessa segunda-feira (11/2), o grupo JY BH. O empreendimento foi fundado pelo estilista francês Jean-Yves Bohère há 25 anos. Agora, a parceria estratégica representa um passo significativo para ambas as partes, já que a Chanel assumirá os quatro ateliês e todas as operações da companhia, com os profissionais envolvidos inclusos.

Vem saber mais detalhes!

fachada de loja chanel - metrópoles
A Chanel já adquiriu cerca de 12 maisons d’art e trinta fabricantes

 

Sobre o Grupo JY BH

Com especialização em roupas de alta qualidade de prêt-à-porter (prontas para vestir), Jean-Yves Bohère fundou o grupo JY BH em 1999. No início, ele adquiriu a Marque & Mod, uma oficina especializada em moda feminina localizada em Saint-Jean-d’Eyraud, na Dordonha, na França.

O grupo se expandiu ao longo dos anos com a incorporação do ateliê PR3 de Bourges, que tem como destaque a alfaiataria e o vestuário com mangas. O negócio chegou a ganhar 4 milhões de euros com as vendas, e tornou-se o principal do conglomerado.

A aquisição em 2013 de outras duas oficinas, a Confection de Sully e a Domcia Production, evidenciou o compromisso de Bohère com a expansão e a modernização do portfólio do grupo JY BH. Com quatro ateliês, o estilista criou também um escritório de design para desenvolver coleções tanto femininas quanto masculinas.

Na imagem com cor, um um ateliê com itens de moda - Metrópoles
Ao todo, o grupo JY BH possui quatro ateliês na França

 

Na imagem com cor, foto de um desenho de moda - Metrópoles
O empreendimento está no mercado francês de vestuário há 25 anos

 

Na imagem com cor, um um ateliê com itens de moda - Metrópoles
O estilista Jean-Yves Bohère comanda um escritório de design paralelamente ao conglomerado

 

Na imagem com cor, um um ateliê com itens de moda - Metrópoles
Bohère trabalhará para a Chanel também

 

A compra pela Chanel

Conhecida pela estratégia de reforçar a capacidade de produção interna, a Chanel enfatiza que os ateliês adquiridos continuarão a servir todos os clientes já existentes. A fusão com a companhia de Jean-Yves Bohère é considerada uma decisão motivada por interesses convergentes: “Ao grupo JY BH, uma parceria sólida que garante visibilidade a longo prazo, e à Chanel, a oportunidade de preservar uma expertise excepcional no coração da França”, detalhou comunicado oficial.

De acordo com as informações divulgadas pela imprensa internacional, Jean-Yves Bohère permanecerá no comando da própria empresa por mais um ano. Isso irá garantir uma transição cuidadosa, e dará continuidade ao comprometimento da Chanel com a excelência e a inovação diante das mudanças. O estilista trabalhará para a grife parisiense, mas também deve continuar a colaborar com outros clientes.

NA imagem com cor, foto de um desfile da grife Chanel - Metrópoles
A grife francesa foi criada em 1910 por Coco Chanel

 

NA imagem com cor, foto de um desfile da grife Chanel - Metrópoles
A fusão ocorrerá de forma cuidadosa

 

NA imagem com cor, foto de um desfile da grife Chanel - Metrópoles
Para que as atividades do grupo JY BH continuem a funcionar normalmente

 

NA imagem com cor, foto de um desfile da grife Chanel - Metrópoles
Segundo comunicado oficial, o objetivo é convergir interesses

 

A integração do grupo JY BH à Chanel representa um momento significativo tanto para a grife francesa de luxo quanto para Jean-Yves Bohère. Essa união não apenas fortalece a cadeia produtiva da Chanel, mas também preserva e valoriza a experiência do estilista.


Veja mais em Metropoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *