A parceria de Bruno Mars com o MGM Casino, em Las Vegas, teria resultado numa dívida de US$50 milhões (aproximadamente R$ 249 milhões) para o cantor. Segundo informações da NewsNation, fontes revelaram que os problemas começaram após o início da residência de shows do cantor, firmada com a MGM Resorts International em 2016.

Desde então, Bruno tem se apresentado anualmente na “Cidade do Pecado”, reunindo fãs de todo o mundo para vê-lo cantar. Entretanto, o relacionamento do artista com o MGM teria “azedado” quando Mars passou a acumular grandes dívidas nas mesas de pôquer do cassino.

“Ele deve milhões à MGM”, disse uma fonte ao veículo. “[A MGM] basicamente é a dona dele. Ele ganha US$ 90 milhões por ano com o acordo que fez com o cassino, mas depois tem que pagar sua dívida”, acrescentou o insider.

Segundo veículo norte-americano, o cantor estaria devendo milhões à MGM. (Foto: Getty)

O contato alegou, ainda, que apesar de viver de graça no hotel durante o contrato, o cantor recebe apenas US$ 1,5 milhão por noite, após o pagamento de impostos e o que deve à empresa. Na realidade, o valor embolsado pelo artista seria mais próximo de US$ 60 milhões, após o que é descontado.

Há rumores de que, para recuperar os danos causados pelas dívidas de jogo de Mars, a MGM estaria “cobrando” mais trabalho do cantor. Este ano, na época do Super Bowl, foi inaugurado o “Pinky Ring”, lounge no Bellagio (uma propriedade da MGM), que seria inspirado pela voz de “24K Magic”.

Além deste empreendimento, Bruno também estaria envolvido em outros projetos com mais um cassino, para trazer mais dinheiro para a empresa. Por fim, o artista adicionou outras datas à sua residência no teatro MGM Dolby Live, todas em setembro de 2024. Entretanto, não se sabe se o valor arrecadado será destinado ao pagamento da suposta dívida do artista.

Com a repercussão do caso, os representantes da MGM e de Bruno Mars foram contatados pela NewsNation. Entretanto, ambos se recusaram a comentar o assunto.

Continua depois da Publicidade

Histórico no jogo

Essa, no entanto, não é a primeira vez que o artista se envolve com dívidas de jogo. No passado, antes de fazer sucesso no mundo artístico, Mars chegou a se sustentar como jogador de pôquer profissional. Em uma entrevista à GQ, em 2013, ele relembrou seus dias de jogo, quando frequentava o Commerce Casino, em Los Angeles.

“Eu costumava ser um falastrão. Você conhece o cara, as pessoas iriam querer pegar o dinheiro dele. Se você fizer com que eles percam, eles estão atrás de você, estão atirando em você. E é aí que eles estão fracos. E é aí que você pula ou ataca eles”, recordou.

Na reportagem, Bruno também detalhou sua primeira visita a um cassino, quando tinha 19 anos. “Lembro-me da minha primeira aposta, minha mão tremia e um cara me criticou e me envergonhou”, contou ele, admitindo que perdeu cem dólares que não podia perder. “Você só precisa perder para ganhar, para entender”, detalhou.



Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *