Uma adolescente de 15 anos filmou o próprio estupro para denunciar os abusos que sofria desde os seis anos de idade pelo alemão Wolfgang Brog, de 75 anos. As imagens ajudaram a polícia a desvendar um esquema de exploração sexual mantido há décadas em Manaus, capital do Amazonas. Keila Vilhena, mãe da menina, foi presa por participar do crime. O caso foi exposto no “Fantástico” deste domingo (21).

“Eu tinha 6 anos quando ele começou a passar a mão em mim e me abusar. Ele passava a mão em mim quando eu estava dormindo. Ficava com medo“, contou a jovem. Segundo ela, o europeu a fazia usar correntes e algemas como parte de um fetiche. A jovem também teve que colocar piercings no rosto a mando do estuprador.

Menina era obrigada a usar correntes e algemas para satisfazer fetiche de estuprador (Foto: Reprodução/TV Globo)
Continua depois da Publicidade

A Polícia Civil do AM informou que tanto a mãe da vítima, como a tia, ajudavam Brog na exploração da menor. “Ela (a mãe) enxergou a possibilidade de ganhar dinheiro com a filha com a exploração sexual da adolescente”, disse a delegada Joyce Coelho.

Com a denúncia, a jovem acabou revelando à polícia um esquema muito maior envolvendo turismo sexual e prostituição de crianças e adolescentes. As autoridades descreveram que o alemão usava os rios do estado para transportar as meninas até a pousada Cheiro de Mato, no meio da floresta amazônica, onde elas eram oferecidas para os hóspedes. “Ele tinha uma embarcação privada, só para esse transporte”, declarou Coelho.

Mãe da jovem foi presa por participação no esquema (Foto: Reprodução/TV Globo)

O vídeo foi levado para investigação em março e foi considerado uma “prova irrefutável” pelas autoridades. Após a divulgação, a mãe da menina exigiu dinheiro de Wolfgang para fugir, mas ele se recusou, jogando a culpa do vazamento na mulher. “Esse vídeo nunca vai desaparecer. Esse vídeo vai me acompanhar o resto da minha vida. E por tua culpa. Porque tu espalhou pra todo mundo”, reclamou o alemão.

Continua depois da Publicidade

Na semana passada, a polícia localizou outra vítima do europeu. Hoje com 31 anos, a mulher afirma que foi estuprada quando tinha 12 anos. Segundo os investigadores, a irmã dela também sofreu abusos aos 11 anos.

HDs com vídeos dos estupros foram apreendidos (Foto: Reprodução/TV Globo)

Atualmente, Wolfgang Brog está na Alemanha e é considerado foragido da Justiça brasileira. Ele enviou áudios ao programa da TV Globo para se defender e alegou que as acusações foram “construídas”. “Não tem nenhuma prova sobre isso, tá? Eu nem sei de quem eles estão falando, que mulheres são essas”, apontou. O homem também falou que pretende retornar ao Brasil, mas “nessa situação, no momento, é muito difícil“.

Continua depois da Publicidade

Além disso, a defesa da mãe da adolescente comunicou que os fatos serão devidamente esclarecidos ao longo do processo judicial e que segue com total convicção da inocência de sua cliente.

Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques



Veja mais em HugoGloss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *